STF envia à 1ª Instância denúncia contra Maggi e Sérgio Ricardo por venda de vaga no TCE

Olhar Direto - Paulo Victor Fanaia Teixeira/Foto: Rogério Florentino/OlharDireto A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu...

STF envia à 1ª Instância denúncia contra Maggi e Sérgio Ricardo por venda de vaga no TCEOlhar Direto - Paulo Victor Fanaia Teixeira/Foto: Rogério Florentino/OlharDireto

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (12) que a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGJ) contra o ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP) seja enviado ao à 1ª Instância da Justiça Estadual.


A decisão segue o novo entendimento da Corte, de que restarão aos cuidados do Supremo processos cujo objeto guarda relação exclusiva com o cargo que concedeu foro privilegiado ao suspeito. 


Leia mais:
STF envia para TJ investigação contra Ezequiel por irregularidade em licitação de R$ 40 milhões


A questão de ordem foi avocada pelo próprio Blairo Maggi, cujos argumentos foram compartilhados com a própria acusadora, a procuradora da República, Raquel Dodge, que entendeu que os fatos não aconteceram durante o mandato de Maggi como senador e não têm relação com o cargo.


"Considerando que os supostos delitos perpetrados pelo senador federal Blairo Borges Maggi não se deram durante o mandato e não estão relacionados ao exercício do mandato parlamentar e o entendimento de que esta nova linha interpretativa deve se aplicar imediatamente aos feitos em curso, é forçoso reconhecer a incompetência superveniente desta Corte Constitucional para processar e julgar os fatos ilícitos apurados neste inquérito”, argumentou Dodge.


Votaram hoje, Luiz Fux, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Marco Aurélio Mello. "A razão de decidir no julgamento aplica-se indistintamente em relação a qualquer hipótese de prerrogativa de foro por função", avaliou Fux.


Alexandre de Moraes foi voto vencido. Ele considerava que o caso deveria permanecer em Brasília, uma vez que Sérgio Ricardo é conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT) e não há restrição ao foro de tal função.  Já com relação à Maggi, Moraes entendeu que por se tratar de senador licenciado, pode ser aplicada a restrição do foro.


Novo Entendimento:


Em 03 de maio de 2018, o Supremo decidiu que o foro por prerrogativa de função de Deputados Federais e Senadores da República abrange crimes ocorridos durante o mandato e relacionados ao seu exercício. Nos demais casos, a competência é da primeira instância judicial.


Entenda o Caso:


A denúncia contra o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, por participação em esquema de venda de vagas no Tribunal de Contas do Mato Grosso (TCE-MT) em 2009, quando ele era governador do Estado, foi formalizada no início do mês.


Um dos beneficiados, segundo a PGR, foi o conselheiro afastado do TCE Sérgio Ricardo de Almeida. Ele foi denunciado pela prática de corrupção ativa e por lavagem de dinheiro.
As investigações apontaram que Blairo Maggi tomou parte em repasses de ao menos R$ 4 milhões em propina para que Alencar Soares Filho se aposentasse no momento mais conveniente para a nomeação de Sérgio Ricardo.


A denúncia é resultante da Operação Ararath, iniciada em 2013 para apurar a atuação de “bancos de propina” clandestinos em Mato Grosso, bem como a existência de organização criminosa no alto escalão dos poderes Executivo e Legislativo do estado. A operação resultou na abertura de mais de 50 inquéritos policiais.


Sobre a denúncia, Maggi declarou a açaõ de Dodge é uma afronta.  Declarou  ter recebido a noticia com estranheza pelo fato já ter sido objeto de investigação no ano de 2014 e arquivado à pedido do ministro Dias Tóffoli.


De acordo com Maggi, o mesmo caso será investigado sem argumentos novos ou provas, além de desconsiderar completamente uma determinação de arquivamento do Supremo Tribunal Federal (STF).


O senador licenciado também classifica a denúncia como uma violência contra a competência do ministro Dias Tóffoli e o desprestígio a autoridade de uma decisão já proferida pela 2ª Turma do STF. Maggi pediu ao STF o arquivamento do pedido. Com O Globo.


O outro lado:


Ao Olhar Jurídico, nesta terça-feira (12), a assessoria de Blairo Maggi emitiu a seguinte nota:


Quando decidiu abrir mão em fevereiro de 2018  de disputar à  reeleição ao Senado, antes do julgamento do STF restringindo o foro, o ministro Blairo Maggi fez uma opção consciente por  desconsiderar qualquer hipótese de se valer de foro privilegiado em julgamentos. A remessa do caso à Justiça de Mato Grosso é um desdobramento natural da investigação. O ministro reafirma sua confiança na Justiça , onde provará sua inocência.
Assessoria do ministro Blairo Maggi.

Nome

Agenda,4,By Regis,3,Coberturas,76,DESTAQUE,6,Noticias,817,Social,118,Videos,84,
ltr
item
Acontece MT: STF envia à 1ª Instância denúncia contra Maggi e Sérgio Ricardo por venda de vaga no TCE
STF envia à 1ª Instância denúncia contra Maggi e Sérgio Ricardo por venda de vaga no TCE
http://www.olhardireto.com.br/juridico/imgsite/noticias/_RFP9576.jpg
Acontece MT
http://www.acontecemt.com.br/2018/06/stf-envia-1-instancia-denuncia-contra.html
http://www.acontecemt.com.br/
http://www.acontecemt.com.br/
http://www.acontecemt.com.br/2018/06/stf-envia-1-instancia-denuncia-contra.html
true
4102166608156986089
UTF-8
Loaded All Posts Not found any posts VER TODOS Leia Mais Responder Cancelar Excluir Por HOME PÁGINAS POSTS Ver Todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO BUSCAR TODOS Não foi encontrado nenhuma correspondente à sua busca! Voltar ao início Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb January February March April May June July August September October November December Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Seguir ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy