TCE recebe solicitação de compartilhamento de 15 linhas telefônicas suspeitas


O presidente do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT), conselheiro Guilherme Maluf, recebeu uma solicitação do Superior Tribunal de Justiça (STJ) por informações de 15 linhas telefônicas suspeitas, que aparecem nas investigações contra conselheiros. Na semana passada o Ministério Público e a Polícia Federal realizaram busca e apreensão em diversos endereços, entre eles o TCE-MT.

De acordo com a assessoria do TCE-MT, o presidente Guilherme Maluf recebeu a solicitação do STJ ainda na semana passada, durante a deflagração da nova fase da Operação Ararath, denominada "Gerión".

As investigações tiveram como ponto de partida, entre outras provas, informações fornecidas em acordos de colaboração premiada firmadas entre investigados e o Ministério Público Federal. Os delatores já conhecidos são o ex-governador Silval Barbosa e o ex-secretário de Casa Cívil, Pedro Nadaf. Foram apurados desvios ocorridos entre 2012 e 2018.

Com o aprofundamento das investigações na chamada Operação Ararath, o caso, que tinha como relator na Suprema Corte o ministro Luiz Fux, foi desmembrado. Em decorrência da prerrogativa de foro por prerrogativa de função, a parte relacionada aos conselheiros passou a tramitar no Superior Tribunal de Justiça.

Operação

A nova fase da Ararath foi cumprida em endereços ligados a pessoas investigadas. Entre os alvos da operação estão conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. A ordem para as medidas cautelares partiu do ministro Raul Araújo, relator do caso no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ao todo, são 19 alvos sendo 8 empresas, 8 pessoas físicas, 2 fazendas e o Tribunal de Contas do Estado.

Além das buscas, o relator acatou pedido da Procuradoria-Geral da República para a quebra de sigilos e para compartilhamento de informações entre os investigadores e a Receita Federal relacionadas a 33 empresas e 30 pessoas físicas que teriam participação no esquema.

TCE

A atual gestão do Tribunal de Contas emitiu a seguinte nota: "O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) informa que a Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na sede do órgão, requisitando na Secretaria de Administração, documentos de gestão do período compreendido entre 2012 e 2015. O TCE-MT reforça seu compromisso com a Justiça, colocando-se à disposição das autoridades para qualquer esclarecimento".

POR: OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem