Assessor parlamentar de Botelho morre de coronavírus no Pronto Socorro


O assistente de gabinete da presidência da Assembleia Legislativa Edson Henrique Rodrigues Amaral morreu no último domingo (19), em decorrência do novo coronavírus (Covid-19). Ele começou a se sentir mal no último dia 3 de julho, e foi até a Policlínica do Verdão. No dia 5, foi transferido para o Pronto Socorro de Cuiabá, mas seu quadro se agravou ele veio a óbito.

Edson Henrique também se destacou na presidência da Associação de Moradores do bairro Novo Mato Grosso, na Região Leste de Cuiabá. Ele era muito querido pelos amigos, que deixaram mensagens de despedida nas redes sociais. Uma das familiares relatou que, antes de ser internado, ele ligou e pediu que ela se cuidasse. Também disse para ter cuidado com a Covid-19.

Uma das irmãs também publicou: “Hoje o céu está em festa Jesus te recebeu de braços abertos meu irmão querido é uma tristeza isso que está acontecendo tiamo vai com Deus”.

Até a noite de domingo (19), Mato Grosso tinha registrado 34.604 casos do novo coronavirus, e 1.348 óbitos em decorrência da doença. Somente em Cuiabá são 7.397 casos de residentes 1.727 de não residentes, além de 425 mortes de residentes e 209 de não residentes.

O deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) emitiu uma nota de pesar:

Botelho lamenta morte de assessor

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), lamentou a morte do seu assessor de gabinete Edson Henrique Rodrigues do Amaral, 49 anos, vítima da Covid-19.

Querido por todos da equipe Botelho, Edson estava internado no Pronto Socorro de Cuiabá e não resistiu à doença, vindo a óbito neste domingo (19).

“Edson foi um grande parceiro, companheiro de todas as horas, um líder que deixa um grande legado, com trabalho nos bairros onde ajudou muitas famílias. Uma perda irreparável para todos. Espero que Deus, na sua infinita bondade, acalente o coração de seus familiares e amigos”, lamentou Botelho.

*Atualizada às 08h55.


OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem