DESRESPEITO SEM LIMITE: Internauta denuncia festinha na Capital onde convidados gritam 'corona'; veja vídeos

Internauta denunciou e festa em lava-jato na Capital, onde os participantes gritavam 'corona, corona'.


Segundo a denunciante, que não quis se identificar, a festa está acontecendo durante o dia todo num antigo Lava-jato do bairro Jardim Guanabara e a própria já ligou para a polícia duas vezes denunciando o fato.

Uma internauta entrou em contato com o ReporterMT para denunciar uma festa que está acontecendo desde a manha deste sábado (11) em um antigo lava-jato do bairro Jardim Guanabara, em Cuiabá, onde segundo relato da testemunha, em determinado momento os participantes do evento estariam gritando: “Corona, corona”.
A denunciante relatou que ligou para a Polícia Militar (PM) às 13h47, porém, os militares não compareceram ao local. E tentou novamente contato com a polícia no final da tarde, quando recebeu como resposta que a denúncia já estava registrada, mas que ainda não teve como atender a ocorrência devido à grande demanda de solicitações.
Vale ressaltar que as pessoas que realizaram a festa, assim como os convidados, estão desobedecendo a decreto municipal que proíbe a promoção de qualquer tipo de evento que forme aglomerações no município para que seja combatida a proliferação do novo coronavírus na Capital.
De acordo com os vídeos encaminhados à redação do ReporterMT, possível acompanhar várias pessoas pelo local, onde tem som alto, rodinhas de pessoas conversando muito próximas uma das outras, e consumindo bebidas alcoólicas, supostamente, sum o uso de máscaras e a distância mínima exigida para manter a ‘segurança’.
Segundo a internauta, em determinado momento foi possível ouvir os ‘festeiros’ gritando: “corona, corona”, de certa forma ironizando a doença, já que estão fazendo justamente o que é proibido e o que vai de contra todas as medidas de segurança comprovadas pelos órgãos competentes no assunto.
Há de se levar em consideração ainda o número elevado de infectados em todo o estado e a recorrente falta de leitos e principalmente de vagas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para cuidar dos pacientes atacados mais violentamente pela covid-19.
Veja os vídeos



POR: REPORTERMT
Postagem Anterior Próxima Postagem