Emanuel diz que é o prefeito que mais entregou UTIs da história e critica ‘calote’ do Estado


Em resposta aos seus críticos nesta segunda-feira (20), o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) declarou que é o prefeito que mais entregou leitos de UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) da história de Cuiabá e afirmou que não está recebendo os recursos que são obrigatórios e que deveriam estar sendo repassados pelo Governo do Estado para manter o custeio das unidades.

De acordo com o prefeito, cada uma das 225 UTIs que existem em Cuiabá, tanto para o Covid-19, quanto para outras doenças, custam R$ 2 mil por dia, conta que deve ser paga pelo Governo Federal, que vem cumprindo a obrigação e pelo Governo Estadual, que até então está realizando os pagamentos para cidade.

“Um leito de UTI custa em média R$ 2 mil por dia. R$ 1,6 mil é repassado pelo Governo Federal e R$ 400 pelo Estado. A União o faz, já o Estado, não tem feito. Caso não faça ou atrase, o município irá honrar com sua parte. Estamos com recursos alocados para não termos problema e para que possamos salvar a vida das pessoas. Tudo o que fazemos está no Portal da Transparência. O Ministério Público acompanha o movimento dos recursos diariamente, 24 horas ao dia e sabe centavo por centavo que está sendo destinado”, disse o prefeito, ressaltando que Cuiabá representa quase 50% dos leitos no Estado.

“Cuiabá representa quase 50% dos leitos exclusivos da Covid-19. Nos comprometemos no planejamento oficial apresentado à sociedade, de ter 95 leitos destes e o fizemos à época. Com o agravamento da crise sanitária, principalmente no interior, alguns meses depois, Cuiabá representa 23% dos casos confirmados no Estado e no interior 73%. O vírus avançou no interior com velocidade extraordinária e a Capital hoje recebe os pacientes do interior para salvar vidas. Cuiabá sempre foi a mãe de todos municípios. Estamos sendo o sustentáculo da Saúde no nosso Estado. Com certeza, fui o prefeito que mais fez leitos de UTI em Cuiabá na história. De 1920 até 2017, existiam 50 leitos de UTIS. Hoje, na nossa administração, são 225, sendo 90 para outras doenças e 135 exclusivos da Covid-19. Recebi a cidade com 70. Zeramos a fila da Central de Regulação do coronavírus”, afirmou.

Conforme o último levantamento feito pela prefeitura, divulgado neste domingo (19), Cuiabá tem 7.397 casos confirmados de Covid-19 de residentes no município e 1.727 de não residentes, mas que estão sendo atendidos na capital. Dos confirmados, 1.754 já estão recuperados da doença e houve 425 óbitos de residentes e 209 de não residentes.

Na rede hospitalar há 346 pacientes confirmados com Covid-19 internados, sendo 227 na UTI e 119 em enfermaria. Também estão internados 240 pacientes com suspeita da doença, sendo 107 na UTI e 133 em enfermaria. Do total de pessoas internadas em UTI, 210 são de residentes em Cuiabá e 124 de residentes de outros municípios. Do total de internados em enfermaria/isolamento, 184 pessoas são de Cuiabá e 68 de outros municípios.

OLHAR DIRETO

Postagem Anterior Próxima Postagem