Meios eletrônicos de pagamentos têm grande aumento em meio a pandemia


A utilização de meios eletrônicos de pagamento vem crescendo ano após ano e, segundo o Sebrae, esse avanço vem sendo impulsionado pelo aumento da aceitação de cartões de crédito e débito em pequenos negócios, que representam a imensa maioria das empresas do país. As vantagens para estabelecimentos de variados portes aderirem a esta modalidade não são poucas.

A RedeFlex aposta nos pequenos negócios, seus principais parceiros nesses mais de 10 anos de experiência e presença em mais de 60 mil pontos de vendas em todo país, sendo 5 mil só em Mato Grosso. A empresa é uma das únicas do Brasil que oferece na mesma máquina a recarga para qualquer operadora de celular, além de oferecer serviços como consulta de cheque e CPF, correspondente bancário, venda de chips, crédito para TVs pré-pagas, Uber, Google Play e Netflix. Tudo isso gera mais consumo do comércio, aumentando o faturamento do estabelecimento.

Os meios eletrônicos de pagamento também estão sendo grandes aliados da população durante a pandemia de coronavírus. Uma das facilidades disponibilizadas no mercado foi a realização de compras e pagamentos direto no débito com o auxílio emergencial, para facilitar a vida do beneficiário, que não precisa mais ir ao banco para sacar a ajuda do governo federal. Essa mesma operação poderá ser feita com o FGTS emergencial, que começará a ser pago em julho.

“Diante das dificuldades enfrentadas pela população por causa do Covid-19, nós visualizamos uma oportunidade para melhorar a vida do nosso cliente, onde implementamos este sistema para que o beneficiário possa usufruir do auxílio emergencial sem precisar esperar o dia 30 dias para sacar o dinheiro e enfrentar filas”, explica o sócio-diretor da RedeFlex, Diego Faria.

O cenário pandêmico levou a empresa oferecer ainda outras vantagens aos comerciantes que possuem a máquina de recarga, como, por exemplo, o de correspondente bancário, serviço de alta demanda pelo consumidor e que ajuda a fidelizar clientes e aumentar as vendas em até 20%, já que na maioria dos casos, quem vai em busca de um serviço também adquire pelo menos um produto do comércio.

Essa vantagem vale para estabelecimentos de bairro, como conveniências, farmácias e hortifrútis, mas também nas grandes redes de supermercados e atacadistas. Não importa o ramo, todos podem ser correspondentes bancários, gerar uma remuneração adicional, se tornar referência da vizinhança e ainda ajudar a movimentar a economia da região.

“A nossa máquina de recarga oferece todos os recursos para o empreendedor interessado começar. Fornecemos todo o equipamento necessário sem cobrança de aluguel; concedemos limite de crédito para operar; disponibilizamos materiais de propaganda para divulgar os serviços; realizamos manutenção e suporte, treinamento online, acompanhamento pelo site, atendemos pelo 0800, whatsapp e site e, ainda, garantimos a proteção do valor arrecadado”, explica o diretor da empresa Thiago Velasque Montier.

O estabelecimento passa a oferecer os serviços de recebimento de boletos e contas de consumo e recarga de celular e os clientes do banco correspondente vão poder realizar saques e depósitos, ver extratos e saldos, receber os benefícios do INSS. 

 “A RedeFlex propicia ao estabelecimento o acesso a produtos financeiros e, de quebra, torna esse empreendimento uma referência na região, com aumento de público diário. E o consumidor final, vai poder pagar contas ou fazer uma transação bancária em um lugar perto de casa e com menos riscos para a saúde”, conclui o sócio-diretor, Diego Faria.

POR: OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem