NOVA MUTUM/MT: tem quase 90% dos pacientes recuperados da Covid-19


A cidade de Nova Mutum (240 quilômetros de Cuiabá) tem 89,7% dos pacientes recuperados da Covid-19. Desde o inicio da pandemia até o Boletim Epidemiológico publicado neste domingo (19), foram 947 casos confirmados e 850 curados. A cidade também tem 18 mortes e dez pacientes internados, sendo cinco em enfermaria, três em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e dois em leitos de estabilização.

A Secretaria de Saúde contabiliza como recuperado o paciente com confirmação do novo coronavírus que recebeu alta hospitalar após internação e também os confirmados sem internação (isolamento), mas que deixaram de apresentar sintomas depois de ficar em casa.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, enfermeira Juliana Manfroi atribui esse aumento no percentual de recuperados às medidas tomadas pelo Comitê Municipal de Enfrentamento ao Novo Coronavírus e principalmente pela população que entendeu a importância de seguirem as recomendações sobre o uso de máscaras e distanciamento social.

"Observamos que as ações adotadas resultaram nestes resultados. Não vamos baixar a guarda em hipótese alguma, nosso objetivo é seguir descendo os índices negativos e aumentar o percentual positivo, por isso continuamos pedindo as pessoas para que sigam as orientações e cada um faça sua parte, juntos vamos vencer essa pandemia", orienta.

Tratamento na fase inicial

A Prefeitura de Nova Mutum publicou no dia 03 de julho a portaria nº 001 de 2020 que instituiu o modelo padrão de atendimento precoce de pacientes com suspeitas de covid-19 nas unidades básicas e pronto atendimento, e o kit de medicamentos disponibilizados gratuitamente pelo município nas farmácias municipais.


Os medicamentos disponibilizados para o tratamento são; Antibióticos: Azitromicina, Anti-helmínticos: Ivermectina, Analgésico e Antitérmico: Dipirona e Paracetamol, Corticóides: Prednisolona e Prednisona.

A Secretária de Saúde, Anke Schwabe explica que esses medicamentos estão sendo distribuídos desde o início da pandemia, a única alteração é a padronização do tratamento. "Essa portaria vem para dar respaldo jurídico aos nossos profissionais médicos, mas na verdade são medicamentos que sempre estiveram e estão disponíveis nas farmácias municipais para os pacientes que são atendidos pelo sistema público de saúde", afirma.
Postagem Anterior Próxima Postagem