‘Saiu de casa para fazer uma torta e de lá foi levada pelo IML’, lamenta mãe de menina morta no Alphaville


Uma mensagem compartilhada pela mãe de Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, que morreu no último domingo (12) após levar um tiro na cabeça, dentro da casa de uma amiga no condomínio Alphaville, lamenta o ocorrido e agradece às mensagens de pesar e solidariedade. “O que de fato sei dizer neste momento é que a minha filhinha saiu de casa naquela tarde para fazer uma torta na casa de suas amigas e que de lá saiu levada pelo IML morta por um tiro na sua cabecinha”, diz parte do texto, atribuído a Patrícia Ramos, que circula nas redes sociais. 

As condições em que Isabele foi morta ainda são investigadas pela Polícia Judiciária Civil. O que se sabe é que ela estava na casa de uma amiga, no condomínio Alphaville, e levou um tiro na cabeça. O pai de sua amiga, Marcelo Martins Cestari, praticava tiro esportivo e foram encontradas, em sua casa, sete armas.

A mãe de Isabele, Patrícia Ramos, disse ainda na mensagem que havia muitas pessoas no local quando ela viu a filha “estirada no chão do banheiro”. “Quando me deparei com a terrível cena - que jamais sairá da minha memória - da minha filha estirada ao chão do banheiro, já sem vida, perguntei incansável e desesperadamente a todos que ali estavam - e eram muitos - e o que recebi de resposta foi apenas um: "não sei"..."não sei"..."não sei"!! E assim, nada me foi sequer explicado”, lamenta. A mãe ainda afirmou que pede a Deus para que a verdade seja revelada “custe o que custar”.

O caso

Segundo informações da Polícia Judiciária Civil, por volta das 22h30 Isabele já foi encontrada sem vida no banheiro da casa. A amiga informou à Polícia que efetuou o disparo acidentalmente contra a colega.

Isabele morreu com um tiro na cabeça, efetuado pela amiga ao manusear uma pistola PT 380, dentro do condomínio Alphaville I, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.

Das sete armas encontradas na residência, duas delas não estavam com o registro no local e por este fato, o proprietário foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Ele foi conduzido à DHPP e autuado pelo crime, que é afiançável. Depois de pagar a fiança, foi liberado.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem