ACORIZAL: Parceria e prejuízos


O conselheiro interino Moisés Maciel concedeu medida cautelar proposta pela secretaria de Controle Externo de Contratações Públicas do TCE, suspendendo de imediato um termo de parceria, em vigor desde 2017, entre a prefeitura de Acorizal e a Oscip Iso Brasil. Foi descoberto desvio de recursos por meio de contratações de empresas com vínculos ilegais à Iso Brasil, causando prejuízos ao erário de R$ 753 mil. O prefeito Clodoaldo Monteiro da Silva (foto) e o presidente da Iso, Dionas Bassanezi Duim, serão intimados. 

A prefeitura deve suspender qualquer repasse a título de encargos administrativos e/ou taxa de administração. Nessa tal parceria, não se tem comprovação da realização de despesas detalhadas em categorias contábeis, muito menos detalhes das remunerações e benefícios de pessoal pagos a seus diretores, empregados e consultores.

Postagem Anterior Próxima Postagem