Criminoso que atirou em PM usou nome do irmão com 16 passagens


Wathylla Pereira Soares, 25 anos, foi identificado como o criminoso que atirou no policial militar Bruno Henrique Da Silva, de 29 anos, na noite da última terça-feira (18), em Várzea Grande, após reagir a um assalto. Ao ser preso, ele usou o nome do irmão, que possui 16 passagens criminais. Wathylla estava com um mandado de prisão em aberto decretado pela 2ª Vara Criminal do Estado de Tocantins.

Leia mais:
Policial reage a assalto, atira em suspeito e é atingido por disparo no abdômen

O episódio ocorreu por volta das 20h. O policial relatou que foi vítima de uma tentativa de assalto, reagiu e deu um tiro no abdômen do assaltante. Este, então, atirou em Bruno e em seu amigo, também no abdômen. As vítimas conseguiram fugir e procuraram atendimento no Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande.

Segundo informações da Polícia Militar, Wathylla correu para um matagal após levar oito tiros. Acionado, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) encaminhou o criminoso também ao PSM-VG, para um procedimento cirurgíco. O carro que as vítimas fugiram estava com várias marcas de tiros.  

A PM apurou que Wathylla usou nome do irmão para não ser preso, pois estava com um mandado de prisão em aberto. A família do criminoso teria envolvimento com o tráfico de drogas na região do Araguaia, mas teria tido conflitos com uma facção criminosa rival e foi obrigada a deixar o local.
 
Um inquérito será aberto para averiguar os fatos, e o boletim de ocorrência registrado para que a Delegacia tome as providências cabíveis.

OLHA DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem