Emanuel reforça pedido para que população se cuide: não se resolve pandemia por decreto


O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) voltou a cobrar a população cuiabana sobre os cuidados a serem tomados para evitar o contágio e a ploriferação da Covid-19. Em entrevista á Rádio Jovem Pan, o chefe do Executivo pediu que todos se atentem quanto ao risco da doença, que é mortal, e parar de pensar que o que vai trazer a cura é um simples decreto. 

"Não se resolve pandemia por decreto. A população precisa entender que cada um de nós somos responsáveis pela vida nossa e de nossa família. O cenário da praça popular mostra que precisa ter regra. Não podemos brincar com uma doença desse tamanho", disse o prefeito.

Segundo o prefeito, 60% dos atendimentos em Cuiabá são de pessoas de outras cidades de Mato Grosso. 

Mesmo com números em elevação, ainda pessoas continuam insistindo em fazer festas e promover aglomeração. Para evitar esse tipo de situação, o prefeito também barrou os espaços comuns dos condomínios, como churrasqueiras, espaço para festa e salão gourmet. 

No entendimento do prefeito, não é porque se vive em condomínio que o vírus não vai chegar. "Não existe um liberou geral.O que existe é uma flexibilização. O que acontece é o novo normal. É uma necessidade de convivência responsável com o vírus acompanhado de medidas de segurança. Não adianta fazer isso da guarita pra fora e da guarita pra dentro ter festa, ter futebol. Existe um conceito de que o condomínio fechado não se pega. Pega sim. Não é uma interferência no direito a propriedade, o que vale fora, vale dentro. O vírus não escolhe ficar fora ou dentro doncomínio", comunicou o prefeito.

Além disso, bares e restaurantes estão proibidos de funcionar após as 21h e distribuidoras de bebidas não podem permitir que bebidas sejam consumidas no local. O toque de recolher começa às 22h e segue até as 05h como uma medida de evitar que festas sejam feitas e aglomerações sejam registradas.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem