Juiz manda apagar ataques de deputado bolsonarista a Moraes


O juiz Guilherme Madeira Dezem, da 44ª Vara Cível de São Paulo, determinou hoje que Facebook, Google e Twitter retirem do ar ataques feitos pelo deputsado bolsonarista Otoni de Paula a Alexandre de Moraes.

Segundo o juiz, ficou “demonstrada a divulgação” de “vídeos de conteúdo ofensivo à honra” do ministro do STF, e as manifestações do deputado do PSC do Rio “extrapolam a liberdade de expressão”. Otoni chamou Moraes de “lixo”, “canalha” e “tirano”.

Dezem reconheceu que a análise do caso precisava ter “cautela”, por se tratar de deputado federal com imunidade parlamentar, mas afirmou que a conduta de Otoni nas postagens não aparentava “estar abarcada pela imunidade”.

O juiz também viu risco de “dano irreparável ou de difícil reparação” e mandou excluir oito links das redes sociais Facebook, Instagram e Twitter, além de vídeos publicados no YouTube.

No Twitter, Otoni alegou ter extrapolado “devido a um sentimento de revolta” e pediu desculpas a Moraes, mas disse não considerar que as postagens de que trata a decisão judicial tivessem o “mesmo cunho de agressividade pessoal”.


Postagem Anterior Próxima Postagem