Mato Grosso se aproxima dos três mil testes acumulados e números reais da Covid-19 continuam defasados


Balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), na última quarta-feira (12), mostra que Mato Grosso se aproxima dos três mil testes de coronavírus acumulados. Tal fato é prejudicial no combate à pandemia, já que esconde os números reais de mortes e casos da doença no Estado. Após o governo federal suspender contrato com a empresa que disponibiliza insumos para os exames, tal situação tornou-se corriqueira.

Conforme as informações da Secretaria de Estado de Saúde (SES), um total de 62.964 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT). Até o fechamento na quarta-feira, existiam 2.869 exames ainda para serem analisados pelos profissionais da unidade, que trabalham incansavelmente.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (14.470), Várzea Grande (5.523), Rondonópolis (4.276), Lucas do Rio Verde (3.490), Sorriso (3.276), Tangará da Serra (3.037), Sinop (2.517), Primavera do Leste (2.174), Nova Mutum (1.649) e Campo Novo do Parecis (1.339).

Dos 69.085 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 20.466 estão em monitoramento e 46.355 estão recuperados.

Testes rápidos foram adquiridos pelo governo do Estado na tentativa de melhorar a testagem em massa. Porém, estas exames servem apenas para fins de triagem. As confirmações seguem feitas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), que teve sua capacidade de exames reduzida, após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidir não renovar o contrato com as empresas responsáveis por fornecer materiais.

O secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo afirmou que não é possível aumentar a capacidade de realização de testes e sugeriu que o tratamento já comece após diagnóstico feito pelos médicos com análise clínica e exames laboratoriais, como a tomografia de pulmão.

Para Gilberto, não há laboratórios disponíveis para dar vasão aos exames. “O Lacen já atualizou a diferença de prazo para fazer os testes, que agora é de 24h, e está fazendo por dia de 700 a 800 testes”, disse.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem