Nuvem de fumaça volta a invadir Cuiabá e previsão do tempo indica “clima de deserto” durante a semana

Região do Santa Rosa, em Cuiabá, na noite de domingo (09)

A população da Baixada Cuiabana voltou a sofrer com as consequências das queimadas que vêm tomando conta do Estado há mais de um mês. Na noite deste domingo (09), a Capital foi tomada novamente por uma nuvem de fumaça. A umidade relativa do ar pode chegar a 15% nesta segunda-feira (10), de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Conforme o Inmet, a média da umidade relativa do ar não deve passar de 20% na Capital durante esta semana. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o nível ideal para a saúde é entre 50% e 80%. Por isto, quando este índice fica entre 20% e 30% as regiões já entram em estado de atenção.

O Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), emitiu aviso de atenção para todas as cidades de Mato Grosso por conta da baixa umidade.

De acordo com o CPTEC, a amplitude térmica durante esta semana também preocupa. A temperatura mínima registrada entre a madrugada desta segunda-feira e próxima sexta-feira (14) será de 18ºC, enquanto a temperatura máxima pode chegar até 41ºC. A probabilidade de chuva durante todos os dias é de apenas 5%.

Não chove há mais de 80 dias em Cuiabá e, além disso, a região metropolitana vem sofrendo as consequências da imensa onda de incêndios que atinge o Pantanal e que já destruiu mais de um milhão de hectares de vegetação. De janeiro até agora, as chamas já destruíram uma área enorme, equivalente a oito cidades de São Paulo. O fogo ainda está sem controle e novos focos surgem a todo momento.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem