Pai de adolescente que matou amiga no Alphaville é indiciado pela Polícia Civil


A Polícia Judiciária Civil indiciou, por posse irregular de arma de fogo, o empresário Marcelo Cestari, pai da adolescente que matou, com um tiro – supostamente acidental – a amiga Isabele Guimarães Ramos, 14 anos, no condomínio de luxo Alphaville, em Cuiabá. O inquérito estava na 2ª Delegacia do Planalto (Carumbé) e foi coordenado pelo delegado Jefferson Dias Chaves.

Marcelo, que é atirador esportivo e teve a licença suspensa após a morte, tinha em sua casa sete armas, sendo que duas delas não possuíam registro. O delegado o enquadrou nos artigos 12, 14 e 16 da Lei 10.826/2003.

Logo após a morte de Isabele, Marcelo chegou a ser preso por conta do fato, mas acabou solto, já que pagou fiança de R$ 1 mil. Outros dois inquéritos sobre o caso ainda seguem em andamento, sendo um deles o que tenta esclarecer as circunstancias do óbito.

O caso

Segundo informações da Polícia Judiciária Civil, por volta das 22h30 Isabele já foi encontrada sem vida no banheiro da casa. A amiga informou à Polícia que efetuou o disparo acidentalmente contra a colega.

Isabele morreu com um tiro na cabeça (entrou na região da narina e saiu pela nuca), efetuado pela amiga ao manusear uma pistola PT 380, dentro do condomínio Alphaville I, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.

A amiga de Isabele disse que o disparo foi acidental, pois no primeiro momento a arma, que pertencia ao pai do namorado dela, caiu e ao tentar recoloca-la no case, ela disparou e matou Isabele na hora.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem