Pleno do TRE não reconhece justa causa e mantém Fávero vinculado ao PSL ‘bivarista’


O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) julgou improcedente nesta terça-feira (4) Ação Declaratória De Justa Causa Para Desfiliação Partidária ajuizada pelo deputado estadual Sílvio Fávero contra o  Partido  Social  Liberal (PSL) em Mato Grosso. Com a decisão, Fávero, que é defensor de Jair Bolsonaro, segue vinculado ao PSL.

O parlamentar buscava pela declaração de “justa causa” por discriminação pessoal levando em conta que o partido pode buscar a vaga do político que, sem justa causa, tenha cancelado a sua filiação ou tenha migrado para outra sigla.

Fávero tentou argumentar  que  vem sofrendo   atos   discriminatórios   graves   por   parte   do PSL,   bem   como   pela   mudança substancial do programa partidário após a saída do presidente Jair Bolsonaro. O presidente se desfilou após entrar em conflito com Luciano Bivar, líder nacional do PSL.

 O deputado tentava desfiliação para se juntar ao Aliança Pelo Brasil (ainda não oficializado como partido) e disputar o cargo de prefeito em Lucas do Rio Verde. Processo, que recebeu relatoria do juiz Bruno D’Oliveira, foi negado de forma unânime.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem