A SERVIÇO DO TRÁFICO: Caças da FAB interceptam monomotor em MT e piloto põe fogo em avião


 

A aeronave foi interceptada após ser classificada como suspeita pela central de inteligência da Polícia Federal (PF). Os militares desconfiavam que a aeronave era utilizada para tráfico de drogas.


Um piloto não identificado, fez um pouso forçado na Serra do Cachimbo, na divisa entre os estados de Mato Grosso e Pará, na manhã de sexta-feira (25). Ele foi interceptado pela Força Aérea Brasileira (FAB), não obedeceu ordens dos caças, pousou no meio da floresta, ateou fogo na aeronave e fugiu.

De acordo com informações da FAB, a aeronave foi interceptada após ser classificada como suspeita pela central de inteligência da Polícia Federal (PF). Os militares desconfiavam que a aeronave era utilizada para tráfico de drogas.

O piloto fugiu do local após causar o incêndio no monomotor. A Polícia Federal realiza buscas para encontrar o fugitivo.

As ações, realizadas em conjunto com a PF, envolveram dois caças A-29 Super Tucano e um E-99, além de todo o Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA). A aeronave interceptada era um monomotor, modelo T210N Turbo Centurion II. Ela foi identificada pelos radares e interceptada em ponto próximo à Serra do Cachimbo.

O Comandante de Operações Aeroespaciais, tenente-brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas, destacou a prontidão da Defesa Aérea da FAB e o trabalho conjunto com os órgãos de segurança. "É importante ressaltarmos a prontidão da FAB e o trabalho conjunto com PF e outros órgãos de segurança. Cumprimos todos os procedimentos da Defesa Aérea e tudo transcorreu perfeitamente", ressaltou. A ação faz parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam em conjunto órgãos de defesa e de segurança pública.


REPORTERMT

Postagem Anterior Próxima Postagem