As provas do repasse de R$ 4 milhões da Odebrecht para Lula




Na nova denúncia contra Lula, a força-tarefa do Paraná anexou provas de que a doação de R$ 4 milhões de Marcelo Odebrecht para o Instituto Lula saiu da conta-corrente de propina mantida pela construtora em favor do PT.

Num e-mail enviado em 26 de novembro de 2013 para Hilberto Silva, supervisor do Setor de Operações Estruturadas, Marcelo informa que Antonio Palocci o avisou que Paulo Okamotto (presidente do instituto) iria procurá-lo para obter a doação.

E deixa claro, segundo o MPF, que “a quantia destinada ao INSTITUTO LULA deveria ser debitada do saldo de propina da conta ‘amigo’, valor esse contabilizado em favor de LULA”.


Veja o e-mail:


No dia seguinte, Hilberto confirma o aviso e pede que Marcelo não o deixasse desatualizado, pois estava tentando “controlar essa conta que está uma suruba”.


Na planilha Italiano, Marcelo também registrou a doação:


A doação foi concretizada por meio de quatro transferências de R$ 1 milhão: a primeira em 16/12/2013, a segunda em 31/01/2014, a terceira em 05/03/2014 e a quarta em 31/03/2014.

Eis os recibos:
Postagem Anterior Próxima Postagem