Incêndio próximo ao Brasil Beach começou com faísca de fiação elétrica

Reprodução


O incêndio que atingiu área equivalente a 1,1 mil campos de futebol em frente ao Brasil Beach no último dia 13 de agosto teve causa acidental. Isso foi o que concluiu a perícia realizada pelo Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman-MT).

O processo de perícia é realizado por dois profissionais e conta com um estudo e uso de imagens de satélite para auxiliar na identificação da origem do incêndio. A plataforma permite o registro diário, assim como a identificação dos focos.

Neste caso, a causa apontada foi uma faísca de fiação elétrica de alta tensão, que provocou todo o fogo. A equipe encontrou vestígios que remetem à manutenção da rede elétrica após ruptura do cabo de alta tensão e troca do elemento isolante no topo do poste que fica em local aberto. Houve a ruptura de um dos cabos, o que causou faíscas ao tocar o solo, dando início ao incêndio.

O fogo devastou 800 hectares, o equivalente a mais de 1,1 mil campos de futebol. Bombeiros precisaram ser chamados de suas folgas e foram utilizados em torno de 50 mil litros de água.

Conforme as informações do Corpo de Bombeiros, o combate perdurou durante todo o dia, se estendendo pela noite, sendo que as chamas somente foram controladas após sete horas ininterruptas de trabalho dos homens da corporação. No total foram 46 militares, onze viaturas e ainda havia equipes da Defesa Civil Municipal.

Segundo a Sema, agora a previsão é de que a próxima perícia seja realizada na Área de Proteção Ambiental (APA) do Parque Estadual de Chapada dos Guimarães. O incêndio devastou mais de dois mil hectares de vegetação. As equipes permanecem no local para monitoramento. Trabalham na região 55 combatentes entre Bombeiros Militares, ICMBio, Exército Brasileiro e brigadistas da Prefeitura.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem