Jayme 'puxa orelhas' de Mauro Mendes e Bolsonaro sobre trabalho para evitar fogo no Pantanal



O senador Jayme Campos (DEM) cobrou de forma dura os governos Federal e Estadual sobre recursos e trabalhos eficientes para combate aos incêndios no Pantanal. Manifestação ocorreu neste sábado, durante visita à área afetada pelos focos.

Leia mais:

Neste sábado, políticos da bancada federal de Mato Grosso em Brasília reuniram a imprensa e foram visitar alguns pontos da Transpantaneira que está completamente danificada devido às chamas. 

Aos jornalistas, visivelmente contrariado pela falta de trabalho de prevenção, Jayme chamou atenção de Mauro Mendes (DEM) e Jair Bolsonaro (sem partido), dizendo que a falta de estrutura deixa os trabalhos que estão feitos uma verdadeira pobreza.

"Eu to achando que tá faltando interesse do Governo Federal, pois houve pouca intervenção do Governo do Estado também. É pouco recurso, porque aqui demanda tecnologia. Criamos uma comissão externa no Governo Federal e buscar recursos. Não é possível que Mato Grosso que é considerado como santuário, nada está sendo feito para preservar. Se estivesse feito na hora certa teria evitado. Temos uma mudança climática no planeta. Temos que fazer um trabalho preventivo. O Governo Federal tem um trabalho pouco efetivo e por parte do estado é muito pouco também. Isso daqui é uma verdadeira pobreza", desabafou Jayme. 

O estado de calamidade decretado pelo governador nesta semana vai gerar um recurso de R$ 14 milhões para que seja empregado no combate às chamas do Pantanal. Para o senador, é muito pouco investimento. 

"Tem que ter uma verdadeira união de recursos. São muitos hectares que queimaram. Eu fico muito preocupado. Estou muito preocupado principalmente com o futuro. O ministro esteve aqui esses dias. O ministro prometeu R$10 ou R$14 milhões, que eu acho insuficiente. Aqui precisa remédio, mão humana. Aqui tem pouco ou quase nada de recursos. É uma tragédia que ocorreu no Pantanal", ponderou o senador.

Por último, Jayme anda disse que se o caixa do governo está em dias e com 'gordura para queimar", então o governador Mauro Mendes tem pensar em fazer concurso para brigadistas e Bombeiros. "Tem que fazer concurso público agora, tem que ter pelo menos 400 bombeiros formados urgente. Tem que fazer esse concurso urgente. Brigadistas também precisam ser formados. Não é possível. Hoje o estado tem capacidade financeira. Temos que ter essa visão do que verdadeiramente representa. Tem que estabelecer com prioridade o Pantanal", concluiu o senador. 

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem