Medeiros diz que Fávaro tem responsabilidade direta em incêndios e critica ida ao Pantanal



Um dos candidatos à vaga de Senado aberta pela saída da senadora cassada Selma Arruda (Podemos), o deputado federal José Medeiros (Podemos) criticou a ida do interino Carlos Fávaro (PSD) ao Pantanal junto com uma comissão do Senado, que visitou na semana passada a área atingida pelas queimadas. Para Medeiros, o senador temporário é culpado pelos focos de incêndio, por ter sido secretário do Meio Ambiente recentemente e por ser muito ligado ao governo de Mauro Mendes (DEM).

 
Leia também
Deputada critica postura negacionista de Bolsonaro sobre mudanças climáticas e alerta para ano ainda pior

 
“Foi secretário do Meio Ambiente, é ligadíssimo ao Governo de Mato Grosso e tem responsabilidade direta nisso. Onde estava quando governador mandou apenas 14 bombeiros para combater o início do incêndio? Onde estava quando governo não aceitou ajuda dos aviões agrícolas?”, questionou o deputado em sua conta no Twitter.
 
Fávaro foi vice-governador do Estado na gestão do ex-governador Pedro Taques (SD) até o mês de abril de 2018, quando se desligou para se dedicar à candidatura ao Senado. Alguns meses antes, ele também havia deixado o comando da Sema, cargo que acumulou por mais de um ano.
 

No último sábado (18), o interino, juntamente com os colegas de Senado Jayme Campos (DEM) e Wellington Fagundes (PL), assim como alguns deputados estaduais e federais, foram até o Pantanal mato-grossense visitar a área atingida pelo fogo e debater soluções para o problema.
 
Em entrevista à imprensa, o interino afirmou ter ficado muito triste com o que viu e que a devastação na vegetação causou um sentimento de impotência em todos os senadores.
 
A eleição suplementar para o Senado irá acontecer no dia 15 de agosto, junto com as municipais, que foram adiadas em função da pandemia do novo coronavírus. Além de Fávaro e Medeiros, houve o registro de outras nove candidaturas para a vaga (veja aqui).
OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem