Prefeitura autoriza volta do público nos estádios do Rio

 

Por G1 Rio

 




A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta sexta-feira (18) a volta do público aos estádios de futebol da cidade. Segundo o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), a primeira partida com torcida será no Maracanã, no dia 4 de outubro, entre Flamengo e Athletico Paranaense.

Ainda de acordo com Crivella, a partida terá a comercialização de 20 mil ingressos, o que representa 1/3 da capacidade total do estádio. Essa é uma das regras para a volta dos torcedores aos estádios.

"Vamos ter duas semanas para os administradores do estádio, a federação e o pessoal da vigilância sanitária se ajustarem e pronto. Maiores de 60 anos, por favor, fiquem em casa. Menores de 12 também", disse Crivella.

Regras

A prefeitura informou que as regras de distanciamento social e de proteção contra a proliferação da Covid-19 também vão valer dentro dos estádios.

  • Todos os torcedores terão que medir a temperatura antes de entrar nos estádios;
  • Os responsáveis pelo jogo deverão disponibilizar álcool em gel nas áreas de circulação;
  • Todos deverão utilizar máscaras de proteção;
  • As pessoas terão que manter o distanciamento de pelo menos 1,5 metros entre elas;
  • As vendas de ingressos deverão acontecer pela internet para evitar filas e aglomeração.

Futebol x praia

Na opinião do prefeito, a volta do público aos estádios pode ser uma maneira de diminuir a presença de pessoas nas praias da cidade.

Crivella acredita que a fiscalização é mais difícil de ser feita nas praias, onde mais pessoas estão desrespeitando as regras de distanciamento e de proteção. Já no estádio, segundo o prefeito, o controle será mais rigoroso.

Praia de Ipanema, na Zona Sul do Rio, fica tomada por banhistas neste domingo (13) — Foto: Pilar Olivares/Reuters

Praia de Ipanema, na Zona Sul do Rio, fica tomada por banhistas neste domingo (13) — Foto: Pilar Olivares/Reuters

Na tarde desta sexta, Crivella fez um pedido à CBF para mudar os horários dos jogos aos domingos, no Rio de Janeiro. Ele entende que se a partida começar às 11h, a chance de diminuir as aglomerações nas praias aumenta.

"Faremos um apelo para a CBF, no sentido que o Maracanã seja uma alternativa à praia. Hoje talvez o maior problema do Rio são as grandes aglomerações nas praias das pessoas sem máscara. Se o jogo puder ser às 11h seria ótimo para nós. Estamos falando de 20 mil torcedores no Maracanã, 1/3 de sua lotação. Seria talvez menos 20 mil pessoas nas praias do Rio de Janeiro", comentou Crivella.

Postagem Anterior Próxima Postagem