SUMIÇO DE CAMPANHA: Botelho ameaça cortar salário de deputado por falta

 


Para evitar esvaziamento das sessões por conta do período eleitoral, o presidente da ALMT, Eduardo Botelho, deve adotar alguma medida.



O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM) vai convocar os deputados para discutir como serão as sessões durante o período de campanha eleitoral para evitar que sejam canceladas por falta de quórum. Ele destacou que pode cortar salário dos faltosos.

Botelho disse que as sessões continuarão sendo online, devido à pandemia do novo coronavírus, e que, por causa disso, acredita que não terá problema de ausência de deputados, como em situações anteriores em que nem houve quórum para votação.

“Eu vou discutir com os deputados, nós vamos continuar as sessões virtuais e eu acredito que não terá problemas de quórum nas sessões. Eu vou convocar os deputados e se for necessário faço sessões de mutirão para limpeza de pauta”, disse.

Ele comentou que pode descontar do salário dos deputados que faltarem às convocações que devem acontecer até novembro, mês em que será realizado o primeiro e segundo turno das eleições municipais e suplementar ao cargo de senador.

“Nessas convocações sim [corte no salário], mas eu vou aguardar pra ver se vai ser necessário ou não”, comentou.

No Legislativo estadual dois deputados vão disputar a eleição ao Senado. O petista Valdir Barranco anunciou que deve se afastar do cargo para dedicar à campanha. Já Elizeu Nascimento (DC) pretende conciliar os trabalhos no Legislativo com a campanha. Além disso, os outros deputados devem ajudar os candidatos às prefeituras de suas cidades.

Corte no salário

Em 2018, Botelho (DEM) concentrou às quartas-feiras, durante o período eleitoral, e anunciou o desconto de 25% dos salários dos deputados que faltarem às sessões ordinárias de votação de projetos de leis. 

 

Postagem Anterior Próxima Postagem