CASO ABINOÃO/VEJA VÍDEO: Juiz marca julgamento de 17 PMs acusados de tortura e morte no Manso


 

Denúncia do Ministério Público foi contra os 29 policiais que davam o curso, mas 12 respondiam apenas por tortura e o crime já prescreveu


REPORTERMT

Dezessete policiais militares acusados de tortura com resultado morte do soldado alagoano Abinoão Soares de Oliveira, de 34 anos, serão julgados no dia 2 de fevereiro de 2021. A data foi marcada pelo titular da 10ª Vara Criminal Militar de Cuiabá, juiz Marcos Faleiros. 

Os réus foram ouvidos no final de setembro e início deste mês, encerrando o processo que teve início em março de 2013.

Abinoão morreu no dia 24 de abril de 2010 durante o 4º Curso de Tripulante Operacional Multi-Missão (TOM-M), coordenado por policiais militares de Mato Grosso em uma lagoa na região de Manso, em Cuiabá. O curso teria duração de dois meses e meio, mas a morte do soldado aconteceu logo no 3ª dia.

Abinoão foi resgatado, de forma improvisada, e levado para o antigo Pronto-Socorro de Cuiabá, onde foi constatada sua morte. Além dele, mais três oficiais tiveram que ser socorridos às pressas ao OS, um deles com parada cardiorrespiratória, mas sobreviveu. O Ministério Público Militar considerou que todos os outros participantes foram vítimas de tortura.

Denúncia feita pelo Ministério Público apontou que nos 3 dias de curso foram detectadas práticas de tortura em pelo menos 25 situações diferentes e que as vítimas eram escolhidas “previamente pelos agressores”.

Ao todo, foram denunciados 29 policiais militares que participavam do treinamento. Entretanto, 12 deles respondiam apenas por tortura e a prescrição do crime foi reconhecida em junho do no ano passado.

Serão julgados, em fevereiro, os policiais Heverton Mourett de Oliveira, Aluisio Metelo Junior, Ricardo Tomas da Silva, Arnaldo Ferreira da Silva Neto, Carlos Evane da Silva, Dulcézio Barros Oliveira, Ernesto Xavier de Lima Júnior, Adilson de Arruda, Moris Fidélis Pereira, Antônio Vieira de Abreu Filho, Valnez Duarte de Souza, João Alberto Espinosa, Lucio Eli Moraes, Honey Alves de Oliveira, Saulo Ramos Rodrigues, Aislan Braga Moura e Hildebrando Ribeiro Amorim.

Vídeo mostra momentos do resgate de Abinoão, aparentemente já sem vida, e do outro policial.

VEJA VÍDEO

 


Postagem Anterior Próxima Postagem