CRM-MT deve julgar caso de médica acusada de atropelar e matar verdureiro

 


Por Cynthia Rocha, TV Centro América

 


Letícia Bortolini — Foto: Clínica Letícia Bortolini

Letícia Bortolini — Foto: Clínica Letícia Bortolini

O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT) deve julgar nesta quarta-feira (14) processo ético que apura a conduta da médica Letícia Bortolini, acusada de atropelar e matar o verdureiro Francisco Lúcio Maia na noite de 14 de abril de 2018 em Cuiabá.

Se for condenada, a médica pode perder o registro junto ao conselho e ser impedida de atuar na área. O caso corre em sigilo no CRM, mas a família do verdureiro confirmou que o processo administrativo será julgado.

Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, morreu na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá — Foto: Arquivo pessoal

Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, morreu na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá — Foto: Arquivo pessoal

Letícia Bortolini, após atropelar Francisco, fugiu do local. Ela foi presa na casa dela, em um condomínio da capital. Ela se recusou a fazer o teste do bafômetro, entretanto, segundo a polícia, estava com sinais de embriaguez.

Ela foi solta dois dias depois sob a alegação de que ela tem um filho com 1 ano de idade e que precisa dos cuidados dela. Desde então, ela permanece em liberdade, atuando como médica na capital.

Um vídeo de câmeras de segurança registrou o momento do acidente.

Médica dirigia um carro SUV, um Jeep Compass — Foto: Divulgação

Médica dirigia um carro SUV, um Jeep Compass — Foto: Divulgação

A vítima, Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, empurrava um carrinho de verdura para o canteiro da avenida quando foi atingido pelo automóvel, conduzido pela médica.

Letícia é proprietária de uma clínica particular, no Bairro Bosque da Saúde, e atua como dermatologista.

Postagem Anterior Próxima Postagem