DIAMANTINO: Patrimônio de prefeito mais que dobra em 4 anos;



O atual prefeito de Diamantino (a 180 km de Cuiabá) e candidato à reeleição, Eduardo Capistrano (PDT), aumentou o seu patrimônio em 126% desde que assumiu o Executivo municipal, em 2016.



Segundo dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ele declarou naquele ano R$ 586,1 mil em bens. Neste ano, o patrimônio acumulado é de R$ 1,3 milhão.


Entre os bens declarados estão uma casa em construção, avaliada em R$ 700 mil; uma motocicleta que custa R$ 40 mil; e um Corolla avaliado em R$ 90 mil.


Veja a declaração completa AQUI.


Candidato a vice na chapa do atual prefeito, o empresário Maurício Marcondes (Podemos) declarou ter R$ 2,6 milhões em bens.


Entre os itens listados estão duas caminhonetes, que somam R$ 275 mil; uma residência em construção, avaliada em R$ 2 milhões; e uma motocicleta que vale R$ 65 mil.


Confira a declaração AQUI.


Adversários


O produtor agropecuário Cléber Soares (DEM) se lançou à disputa, tendo como vice o agrônomo Romelio Riediger (PL).


À Justiça Eleitoral, Cléber declarou patrimônio de R$ 343,12 – veja AQUI.


Seu vice, por sua vez, disse ter apenas R$ 595,38 – clique AQUI.


Também candidato a prefeito, o médico Manoel Loureiro Neto (MDB) declarou patrimônio de R$ 920 mil – veja AQUI -, enquanto o seu vice, o vereador Jozenil Costa Lube, o Bodão (PSD), afirmou ter R$ 110 mil em bens (clique AQUI).


Aposta do PT para conquistar a Prefeitura, o agricultor Lecindo Pedro da Silva apresentou ao TSE um patrimônio de R$ 1,6 milhão (clique AQUI), enquanto a sua vice, a aposentada Luzia Fátima Barros, conhecida como professora Luzia (PT), afirmou possuir R$ 25 mil em bens (veja AQUI).


Única mulher na disputa, a vereadora Maria Eugenia dos Santos Vasconcellos (PSB) listou bens que somam R$ 294,4 mil – confira a declaração AQUI.


A parlamentar não aparece com nenhum candidato a vice listado na Justiça.


Fonte: Midia News
Postagem Anterior Próxima Postagem