‘Disciplina’ do Comando Vermelho, mulher de Sandro Louco é presa em Cuiabá




A esposa de Sandro da Silva Rabelo, conhecido como ‘Sandro Louco’, foi presa na manhã desta sexta-feira (16), pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) com apoio de equipes da Gerência de Combate ao Crimes Organizado (GCCO), no bairro Jardim das Palmeiras, em Cuiabá. Ela é apontada como ‘disciplina’ da facção criminosa Comando Vermelho. Os trabalhos também resultaram na apreensão de drogas e dinheiro.


Segundo a Polícia Civil, três mandados de busca e apreensão domiciliar foram cumpridos. Duas pessoas foram presas na ação, entre elas, a esposa de Sandro Louco. Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Criminal de Capital e cumpridos nos bairros Osmar Cabral, Parque Cuiabá e Jardim das Palmeiras.

Na casa da esposa de Sandro Louco, os policiais apreenderam dois cigarros de maconha e o aparelho celular da suspeita, com o fim de colher informações relacionadas a atuação do grupo com o tráfico de drogas. Informações extraoficiais apontam que ela estaria mantendo contato com ele, que está preso na Penitenciária Central do Estado (PCE).


Na casa de outro integrante da facção, o suspeito não foi localizado, porém um terceiro estava no local e foi flagrando em posse de drogas, dinheiro e caderno de anotações relacionadas ao tráfico.

Depois de cumpridas as ordens judiciais, os suspeitos foram encaminhados à DRE, onde foram interrogados sendo o homem autuado em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

A mulher responderá a Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por uso de drogas, uma vez que não foram encontrados outros elementos ilícitos na residência. 

Sandro Louco

Sandro Louco possui diversas condenações e a soma das penas ultrapassa 200 anos de reclusão. Antes de ser recambiado para Cuiabá, ele cumpria pena na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Catanduvas (PR) e é apontado como um dos integrantes da organização criminosa Comando Vermelho.

A primeira prisão de Sandro Louco ocorreu em 2000, após assaltar um banco em Várzea Grande. Enquanto preso, ele conseguiu fugir pelo menos quatro vezes e ainda liderou uma rebelião em Água Boa.

Dentre os crimes cometidos por Sandro Louco estão: latrocínio, roubo a banco, homicídio, sequestro e formação de quadrilha. As penas, somadas, ultrapassam os 200 anos de reclusão. Em 2017, ele foi o primeiro réu a participar de um júri popular por videoconferência em Mato Grosso.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem