Mesmo com pandemia, cresce número de motoristas presos por embriaguez ao volante




Mesmo com a pandemia do novo coronavírus e diversas medidas de restrições que duraram por meses em grandes centros, o número de condutores presos por embriaguez ao volante sofreu acréscimo de 4,7%, se comparado ao ano passado. Ao todo, até o dia 30 de setembro, foram realizadas 679 detenções somente em Cuiabá e Várzea Grande.


Conforme o delegado titular da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran), Christian Cabral, as operações ‘Lei Seca’ voltaram a ocorrer nas vias urbanas e rodoviárias de Cuiabá e Várzea Grande desde a segunda quinzena de setembro, após serem suspensas, em razão das medidas de combate ao novo coronavírus.

“O que muitos não sabem, é que mesmo quando não estamos fazendo estas operações, as fiscalizações de combate a conduta de dirigir embriagado continuam sendo feitas de forma descentralizada. Prova disto, é que neste ano, de 1º de janeiro a 30 de setembro, o número de condutores presos em flagrante pela prática do crime de dirigir embriagado, foi superior ao mesmo período do ano passado”, explicou o delegado.

No ano passado, neste período mencionado acima, foram 648 prisões por embriaguez ao volante. Já neste ano, mesmo com o advento da pandemia, que restringiu a circulação de pessoas e veículos, principalmente nas grandes cidades, o número foi maior, chegando a 679 detenções em Cuiabá e Várzea Grande.

“Não tem como se furtar das ações de fiscalização. O aviso continua valendo. Se beber e dirigir, a gente se vê por ai”, comenta o delegado.

Aumento nas blitzes

Christian Cabral, adiantou que as blitzes da Lei Seca voltarão com uma frequência ainda maior do que antes da pandemia. Isso porque, durante este período e, principalmente após a flexibilização, aumentou o número de condutores dirigindo embriagados pelas ruas de Cuiabá e Várzea Grande.

“Voltaremos com uma frequência até maior do que antes da pandemia, para poder dar um recado para a população. Estaremos operando com intensidade maior para reestabelecer o direito de circular do cidadão”, disse o delegado em entrevista ao Olhar Direto.

OLHAR DIRETO - Wesley Santiago
Postagem Anterior Próxima Postagem