Polícia deflagra operação para prender condenados por estupro, latrocínio, tráfico, estelionato e outros crimes


 

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol), realizou a terceira fase da Operação Smash (do inglês esmagar) destinada ao cumprimento de mandados de prisões de pessoas condenadas e sentenciadas pela Justiça. Das 70 ordens judiciais, trinta delas foram cumpridas no sul do estado, em Rondonópolis e outras cinco cidades da região.


Leia mais:
Baleado por gerente de fazenda, presidente da Câmara morre após 20 dias internado

O foco principal da operação é retirar de circulação criminosos sentenciados e condenados pela justiça que estão com prisões decretadas por diversos crimes, entre eles: roubo qualificado, tráfico de drogas, associação e organização criminosa, latrocínio, homicídio, estupro, receptação, estelionato, estupro de vulnerável, tentativa de homicídio, furto qualificado praticados de forma reiterada, dentre outros crimes que tiveram inquéritos policiais instaurados pela Polícia Civil e os mandados posteriormente decretados pelo Poder Judiciário.

A delegada titular da Polinter, Sílvia Maria Pauluzi, destaca o empenho e dedicação das equipes de policiais que têm atuado de maneira incansável, mesmo no período de pandemia. “Neste primeiro momento as equipes da Polinter que estão em Rondonópolis concentraram as diligências naquela região e posteriormente estenderão as ações a cidades da região metropolitana de Cuiabá, onde outros mandados de prisão deverão ser cumpridos ao longo da semana”.

Na região Sul do estado foram cumpridas ordens judiciais de prisões nas cidades de Rondonópolis, Itiquira, Pedra Preta, Guiratinga, Jaciara e Dom Aquino, inclusive em localidades da zona rural.

Além de Mato Grosso, a Polinter estendeu a operação Smash a outros estados, concentrando esforços no cumprimento de prisões em outras unidades da federação. Com apoio de unidades policiais de outros estados, a Polinter cumpriu prisões em Goiás, Santa Catarina, São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem