“Quisera eu ter esse poder pra fazer o VLT andar”, rebate Botelho após provocação de Medeiros



O deputado estadual Eduardo Botelho (DEM), presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), respondeu a uma provocação feita pelo deputado federal José Medeiros (PODE), candidato ao Senado Federal, que insinuou que o democrata poderia ter atrasado o VLT por ter empresa de ônibus. “Quisera eu ter esse poder pra fazer o VLT andar ou paralisar”, afirmou Botelho.


A fala de Medeiros foi feita durante entrevista ao Jornal da Capital, da Rádio Capital FM, na manhã da última terça-feira (13). A resposta veio já na quarta-feira (14), nos corredores da própria Assembleia Legislativa.

 

“Quisera eu ter esse poder pra fazer o VLT andar ou paralisar. Não tenho  esse poder... eu acho que [são] expressões políticas de momento e talvez ele ficou chateado por eu dizer que ele é papagaio de pirata, porque o que ele tem feito até hoje é só isso, ser papagaio de pirata de Bolsonaro”, disparou Botelho

 

A crítica de Botelho a Medeiros veio na última semana, quando ele afirmou que ainda não tinha um candidato ao Senado, já que eles estariam “divididos entre os que querem ‘defender os barões’ e os ‘papagaios de pirata de Bolsonaro’”, esta última fala, em alusão a Medeiros.

 

Na mesma entrevista de terça-feira (13), Medeiros afirmou que não precisa provar que é amigo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), de quem o apoio tem sido disputado por diversos candidatos.

 

“Eu sou amigo do Bolsonaro, sou vice-líder dele desde o início, não preciso nem dizer que eu sou próximo", disse o deputado. "Eu tenho dito, que se não votar em mim vota nos candidatos da Direita. Não quero candidato vaselina e também não quero um Major Olímpio lá. Uma Joice da vida lá. Ai chega lá e dá uma de isentão. Nós da direita somos frontalmente contra o PT”, afirmou, no momento comentando sobre outra candidata, a coronel Fernanda (PATRI), que recebeu apoio formal do presidente da República.


OLHAR DIRETO

Postagem Anterior Próxima Postagem