‘Sonho’ de Emanuel, restaurante giratório será no antigo Clube Dom Bosco

 


Em agosto de 2017, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) apresentou à imprensa e à sociedade cuiabana diversos projetos para a Cuiabá dos 300 anos. Dentre eles estavam um restaurante giratório, estacionamento subterrâneo no centro da cidade, city tour e a ‘Times Square Cuiabana’. Três anos depois, a maior parte destes projetos ainda não foi entregue. No entanto, ao contrário do que muitos pensam, o sonho não acabou. ‘Sonho’ que é como o prefeito adjetiva estes planos, já que afirma que eles não estão em suas promessas de campanha à reeleição, mas ele quer muito que aconteça.





Leia também:
'BusTour' passará por 33 pontos da cidade e terá três saídas diárias; Veja itinerário

Dentre os ‘sonhos’, o restaurante giratório mudou de endereço. Originalmente, Emanuel havia dito que ele ficaria na chamada torre ‘Cuiabá 300’, no Morro da Luz. Agora, no entanto, ele será no antigo Clube Dom Bosco. “Estamos desapropriando os dois terrenos ao lado. O projeto está para ser entregue dentro de algumas semanas e vai ser mais um atrativo e um lindo ponto turístico da capital”, garantiu o prefeito, em entrevista ao Olhar Direto.

“Nenhuma desses avanços estavam no meu programa de governo de 2016, mas, todos eles estão dentro do financiamento do CAF, que outras também estavam, mas demorou muito, e demora mesmo, e eu consegui recursos próprios, junto ao Banco do Brasil ou junto à Caixa, e com isso vai me dando alternativas para ir trocando os projetos e melhorando as perspectivas de investimento em Cuiabá para o futuro”, completou.

O financiamento citado pelo Prefeito seria feito junto à Corporação Andina de Fomento (CAF), no valor de 110 milhões de dólares. A Prefeitura chegou a enviar para a Câmara Municipal um projeto de lei que autorizaria esta contratação de crédito externo.

Outros projetos

Emanuel também comentou a situação de outros destes ‘sonhos’ dele. Um deles foi o ônibus de city tour, que chegou a ser lançado em 20 de abril de 2018, mas a empresa que ganhou o chamamento público faliu meses depois. “Logo depois nós redimensionamos o city tour para entregá-lo quando a Secretaria De Turismo fosse criada, então está dentro da agenda 21 da Secretaria De Turismo para repaginar o city tour”, garantiu.

Segundo Emanuel, este ‘novo modelo’ que deve ser lançado será diferente, deverá ter ar condicionado e ser fechado mesmo na parte de cima. “Isso aí vai ser repaginado, pensado, e vou entregar para o trade, para a Secretaria liderar ouvindo a sociedade, especialmente o trade turístico”.

Estacionamento subterrâneo

Os estacionamentos subterrâneos também devem sair do papel. Segundo o prefeito, o projeto da praça Ipiranga foi ‘condenado’ por conta do lençol freático na região. “O estacionamento subterrâneo, está na PPP [parceria público-privada] do Mercado Municipal. O Mercado Municipal, que está no coração de Cuiabá, nós temos uma PPP que vai se tornar num centro de complemento ao Mercado do Porto. Ele vai ser um centro comercial com 650 vagas de estacionamento para ajudar a resolver o problema de estacionamento do centro, e com lojas que vão vender variedades de produtos populares ou refinados. Então ele vai complementar o mercado municipal”, explicou.

Segundo o prefeito, a PPP foi prejudicada com a pandemia, mas o projeto vai sair do papel. “[O estacionamento] da Ipiranga o lençol freático condenou o projeto, mas está sendo desenvolvido o projeto para República ou Alencastro, então... está em curso”, disse.

Times Square Cuiabana

Outro sonho de Emanuel foi a ‘Times Square Cuiabana’, que seria a revitalização do centro histórico, com instalação de faculdades (oferecimento de benefícios fiscais) e de telas de LED. “O primeiro passo já foi dado, que foi a redução do ISS e do IPTU para as universidades que trouxerem cursos da sua faculdade para o centro histórico”, conta o prefeito. “Com isso nós vamos impulsionar a movimentação noturna, o comércio vai até as 23h, 00h, nós vamos impulsionar. Junto com a faculdade vem restaurantes, vem barzinhos, vem o comércio de uma forma em geral e nós iremos direcionar esse tipo de comércio que teríamos para poder casar a vitalidade do centro histórico, que eu apelidei de Times Square cuiabana, com a cultura e o fomento ao turismo da capital, com base também na gastronomia. Então o primeiro passo foi dado, e agora nós estamos desenhando de que forma vai ser dada a continuidade, mas a lei já está aprovada na Câmara”, finaliza.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem