Em campanha histórica, Cuiabá recebe quase R$ 6 milhões pela participação na Copa do Brasil


 

O ‘Dourado’ alcançou a marca histórica de ser o primeiro time mato-grossense a chegar às quartas de final da Copa do Brasil, a segunda maior competição do futebol nacional. O time embolsou R$ 2,6 milhões após estreia direta nas oitavas eliminatórias por ter sido campeão da Copa Verde e, posteriormente, R$ 3,3 milhões por avançar de fase. A somatória das cotas recebidas pelo Cuiabá da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), sem os descontos de impostos, foi quase R$ 6 milhões.


Leia mais: 
 
Em campanha inédita, o Dourado venceu a Copa Verde, entrou nas oitavas da Copa do Brasil com vitória sobre o Botafogo por 1 a zero e avançou para as quartas sofrendo derrota por 4 a 1 (somando o placar dos jogos de ida e volta) para o Grêmio. Mesmo com a desclassificação, o time recebeu, na somatória total, quase R$ 6 milhões em cotas pela colocação alcançada na Copa.

A CBF desconta o INSS, pagamentos e descontos percentuais por cada uma das fases. Portanto, esses valores recebidos são ‘brutos’ mas, ainda assim, elevam a Copa e os competidores a patamares milionários.

As cotas recebidas são referentes à participação direta na fase eliminatórias da Copa do Brasil, a segunda maior e mais democrática competição do futebol nacional, contando com oito fases e mais de 90 times competidores.

A premiação total para o vencedor final da disputa é de R$ 54 milhões. O vice-campeão recebe R$ 22 milhões. Os semifinalistas ganham R$ 7 milhões. Participantes das quartas de final levam R$ 3,3 milhões. Nas oitavas R$ 2,6 milhões. A terceira e quarta fase recebem, respectivamente, R$ 1,5 milhão e R$ 2 milhões.

Se vencesse a última fase que jogou, o auriverde poderia ter embolsado, aproximadamente, R$ 7 milhões a mais. Além disso, também deixou de arrecadar por conta da pandemia do coronavírus que impediu aglomerações das torcidas nos estádios.

Mesmo com desfalque de sete jogadores na equipe para ambas as fases das eliminatórias e passando por uma troca na direção técnica com a saída de Marcelo Chamusca para a chegada de Alan Aal, o Cuiabá fez história sendo o primeiro clube mato-grossense a chegar tão longe nos 32 anos de Copa do Brasil.

Na ‘segundona’ do Brasileirão, o ‘Dourado’ também está ‘voando’. Ocupando a 4ª colocação da tabela, o time fundado em 2001 tem estádio ‘padrão Fifa’, paga o salário dos jogadores em dia e entende que seu principal papel é criar uma grande estrutura para passar a revelar grandes jogadores. Ter jovens talentos liderando o projeto a médio prazo é o sonho da diretoria que também almeja subir para série A.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem