Médico de MT que morreu após ter 70% do corpo queimado fazia trabalho social na África


O médico mato-grossense Leonardo Mateus Jeneri Barbosa, de 24 anos, que morreu na sexta-feira (6) após ficar dois dias internado por conta de um acidente com fogo em um bar em Curitiba era voluntário na iniciativa “Fraternidade Sem Fronteiras”, no continente africano, e planejava ir todos os anos para atuar como médico.


Segundo reportagem publicada pela Uol, Mateus fez duas viagens à África enquanto acadêmico de medicina, e agora, como médico, queria ir todos os anos. Os locais do velório e enterro do médico não foram informados pelos parentes.

O acidente

Segundo a imprensa local, o fato aconteceu no The Oak Wine and Beer, localizado no Centro de Curitiba, quando um garçom foi manusear um produto inflamável na mesa, que acabou resultando em labaredas de fogo, que atingiram o médico.

O jovem estava comemorando sua formatura. Em dado momento, uma garçonete foi abastecer uma lareira na mesa em que ele estava, usando um galão de cinco litros de gasolina. Ela tropeçou, e o líquido inflamável caiu em Mateus.

“Ele saiu pra comemorar a formatura com uns amigos, e tinha uns daqueles recipientes com fogo em cima da mesa. O que os amigos dele nos falaram é que a mulher que foi encher o refil de álcool do recipiente veio com um galão de cinco litros de álcool pra virar no fogo. Daí não sei se ela esbarrou, tropeçou ou o que aconteceu, mas o fogo acabou indo tudo nele. Teve queimaduras em 70% do corpo, coitado”, disse um familiar em entrevista ao site Plural.

O médico era solteiro, não tinha filhos e havia acabado de se formar em Medicina pela Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná. Leonardo era natural de Poxoréu (251 km de Cuiabá). A Polícia Civil do Paraná está investigando o caso.

Em nota, o estabelecimento se posicionou sobre a morte do jovem. “O The Oak Wine and Beer lamenta profundamente o falecimento de Leonardo Mateus Janeri Barbosa, em decorrência do acidente ocorrido na última quarta-feira, dia 04 de novembro. O acidente ocorreu quando uma das funcionárias do estabelecimento foi acender a lareira ecológica na mesa onde a vítima se encontrava. O The Oak está à disposição das autoridades para as investigações e outras medidas necessárias e, neste momento de dor, se solidariza e expressa sinceras condolências à família e aos amigos”.


OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem