Covid-19 matou mais de 4,5 mil mato-grossenses em menos de oito meses; veja homenagem




Há quase oito meses, Luiz Nunes, de 54 anos, se tornou a primeira pessoa em Mato Grosso, a morrer de covid-19, no dia 3 de abril. Nesta data, o estado estava com apenas 44 casos confirmados do novo coronavírus, número distante dos quase 180 mil infectados, segundo dados do Painel Covid-19, da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT), divulgados nesta quarta-feira (30). O número de óbitos ultrapassou 4,5 mil.


Luiz Nunes era morador do município de Lucas do Rio Verde (a 286 km de Cuiabá). Gerente de um supermercado local, ele havia viajado para o Sul do país e retornado para a cidade ao final de março. No dia 26 daquele mês ele procurou pela primeira vez a rede privada de saúde após apresentar sintomas da doença e posteriormente no dia 29 foi atendido pela rede pública, sendo encaminhado ao Hospital São Lucas.

O quadro de Luiz piorou ao longo dos dias ao ponto de ser internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O caso de Luiz foi tratado como suspeito até o dia 2 de abril, quando o resultado do exame atestou que ele realmente estava infectado com covid-19. Menos de 24h depois da confirmação, ele faleceu, deixando esposa, filhos e netos.

Quando o gerente de supermercado morreu, Lucas do Rio Verde tinha apenas um segundo caso confirmado no município, assim como Nova Monte Verde. Rondonópolis (6), Várzea Grande (4), Tangará da Serra e Sinop (3) também registraram casos, enquanto Cuiabá já era a cidade mais crítica naquela época, com 25 casos confirmados. A última atualização do boletim epidemiológico, desta terça-feira (29), apontou que a capital mato-grossense soma mais de 40 mil casos e mil mortos.

No mês em que Luiz faleceu, outras 13 pessoas também se tornaram vítimas fatais da covid-19. Já em maio, o número saltou para 70, enquanto em junho foram 708 vidas perdidas. O estado chegou próximo dos 2 mil mortos já em julho, quando registrou 1919 mortes, e ainda em agosto o número chegou em 2.944 mortos. Posteriormente, em setembro, 3.606 mortes foram registradas, mas foi em outubro que Mato Grosso ultrapassou 4 mil mortes.

Se comparada a evolução com os demais meses, novembro e dezembro tiveram uma taxa de crescimento no número de vítimas fatais inferior, registrando 4227 e 4506 (dado coletado em 30 de dezembro de 2020), respectivamente, um aumento de quase 280 mortos entre um mês e outro.

São mais 4,5 mil vidas, amigos, familiares, vizinhos, sonhos e futuros perdidos. Por meio do vídeo abaixo, o Olhar Direto presta homenagem a Luiz, Otávio, Josué, Patrícia, Benedito, Norma, Keila, Rosa, Rogério, Silvana e tantos outros que morreram nesse ano em decorrência do novo coronavírus.
 
 OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem