Segundo Jayme, Lucimar não tem pretensão de ser governadora e vai cuidar do Instituto Jayminho




O senador Jayme Campos, vice-presidente nacional do Democratas, desconversou sobre as possíveis amarras que estão sendo feitas para lançar em 2022 a sua esposa e atual prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos, como candidata ao governo do Estado. 


Segundo Jayme, Lucimar fez um excelente papel como prefeita da segunda maior cidade do estado, regularizando as contas da cidade e deixando dinheiro em caixa para que Kalil Baracat (MDB) possa assumir os trabalhos em 1º de janeiro com a "casa em ordem". Quanto ao futuro, Jayme apenas disse que a esposa irá administrar o instituto Jayminho, que cuida de mais de 100 crianças na cidade. 

"Ela vai assumir a presidência do instituto Jaiminho, que cuida a mais de 100 crianças por 14 anos, desde o falecimento do meu filho. Ela resolveu fundar o instituto e ela vai dedicar ao instituto. Ela mostrou que é possível, que com pouco é possível fazer bastante. A capacidade de endividamento é de R$ 600 milhões, porque ela ajustou fiscalmente. Ela não está aposentada da política, mas vai assumir a presidência do Jayminho", comentou o senador. 

Ainda segundo o senador, a prefeita Lucimar, que entrega o cargo nesta sexta-feira (1), nesse momento quer cuidar do instituto e se dedicar à família, que querendo ou não acaba ficando em segundo plano por conta dos trabalhos na prefeitura. 

"Ela não tem pretensão. Se eventualmente o partido chamá-la para ocupar algum cargo, ela poderá assumir. Mas por enquanto, ela cuida do Jayminho", concluiu o senador e cacique do Democratas em Mato Grosso.

OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem