BRASIL "Só papai do céu me tira daqui, mais ninguém"


Presidente voltou a dizer a apoiadores que é "imbroxável" e mandou recado: "Vão ter que me aturar"



Em conversa com apoiadores na manhã desta segunda-feira (11/1), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que “só papai do céu” o tira da Presidência da República.

“Vocês não sabem o tamanho da minha paciência. Eu sou imbroxável, tá ok? Então, vão ter que me aturar. Só papai do céu me tira daqui, mais ninguém”, afirmou.

O presidente conversou com simpatizantes na saída do Palácio da Alvorada. A interação foi registrada em vídeo e publicada em um canal do YouTube. O trecho em que Bolsonaro fala que é imbroxável foi registrado após um corte na edição do vídeo.

Momentos antes, Bolsonaro dizia que o governo possui cada vez menos recursos em função da lei do teto de gastos, que impede o crescimento das despesas acima da inflação do ano anterior.

“Logicamente você não vai ter nunca um presidente perfeito, né, mas tem que fazer comparações. Dois anos sem nenhum escândalo de corrupção. Cada vez menos recursos com a lei do teto, vamos fazendo mais. Alguns querem que eu minta, né, que eu fale ‘Ah, Brasil tá uma maravilha’. Não tá uma maravilha. Sabe a nossa dívida interna quanto está? Cinco trilhões de reais”, disse.
Covid-19

Bolsonaro ironizou a imprensa por criticá-lo por causar aglomerações e não usar máscaras. No domingo (10/1), Bolsonaro passeou de moto por Brasília, na companhia do assessor especial da Presidência, Sergio Cordeiro.

“Essa imprensa descobriu que eu ando de moto sem máscara também, né? A 80 [km] por hora sem máscara. Na próxima vez que eu for mergulhar, nadar por aí, na piscina aqui, eu vou usar máscara”, ironizou.

O presidente também fez referência à posição do Brasil em mortes causadas pela Covid-19 no mundo.

“Há pouco éramos o 5º em número de mortes por milhão. Agora somos o 24º. Só tem uma explicação: tratamento precoce. Quem não quiser tomar, não toma não, fique à vontade. Com falta de ar vai pro hospital ser entubado”, disse.

Dados divulgados pela Our World in Data, projeto de pesquisadores da Universidade de Oxford sobre o avanço do novo coronavírus no mundo, mostram que o Brasil ocupa a 23ª posição nesta segunda-feira.

Em número absoluto de mortes, o país é o segundo com mais registros no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

O Brasil é o quarto país com mais casos ativos no mundo, e o 103º em testes por milhão de habitantes.

Postagem Anterior Próxima Postagem