ENCONTRADO EM LIXÃO: Delegado acredita que Heitor foi raptado e devolvido por repercussão do caso

O caso aconteceu na cidade de Lucas do Rio Verde (354 km da Capital), no dia 24 de dezembro

MAJU SOUZA
REPORTERMT


Delegado investiga suspeita de rapto de Heitor

O delegado Eugênio Rudy, responsável pelo caso do desaparecimento do menino Heitor Maciel, de 2 anos, abriu um inquérito, pois acredita que o menino tenha sido raptado e depois devolvido.

O caso aconteceu na cidade de Lucas do Rio Verde (354 km da Capital), no dia 24 de dezembro, em uma chácara, três dias depois, o menino reapareceu em um lixão da cidade.

“Sequestrado por um período e diante a repercussão do caso, que chamou atenção do Brasil inteiro, tenham voltado [sequestradores] atrás e deixado à criança naquele local”, afirmou o delegado em entrevista ao Fantástico, da TV Globo.

As buscas pelo menino mobilizaram mais de 100 pessoas, entre bombeiros, policiais, e moradores da cidade.

Um cão farejador, que atuou nas buscas de Brumadinho, foi enviado para ajudar na procura pela criança.

Misteriosamente, no dia 27 de dezembro, uma ligação para o Corpo de Bombeiros informou que o garoto foi visto em um aterro sanitário, onde ele foi resgatado.

Heitor não fala sobre o que aconteceu, e os médicos recomendaram que sua família o leve para psicólogos, dessa forma ele poderá entender o que aconteceu.

A Polícia Civil segue investigando o sumiço de Heitor.

O Caso

Heitor desapareceu na véspera de Natal, numa chácara que fica próxima da MT-449 e da fundação Rio Verde, na saída do Lucas do Rio Verde para Tapurah. Ele dormia, e após uma queda de energia “sumiu”.

Heitor e a família não são moradores de Lucas e foram à cidade para as festas de fim de ano.
Postagem Anterior Próxima Postagem