PDT convidará Pivetta a voltar, mas condiciona retorno ao apoio a Ciro Gomes em 2022




O presidente estadual do PDT, Allan Kardec, afirmou que irá conversar com o vice-governador Otaviano Pivetta, atualmente sem partido, para convidá-lo a voltar ao PDT. Para isso, no entanto, ele deverá aceitar e apoiar a ideologia da sigla, que deve lançar Ciro Gomes à presidência da República em 2022.


Pivetta deixou o PDT depois que declarou apoio à candidata ao Senado Coronel Fernanda, do Patriota, candidata apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo Kardec, a saída de Pivetta da sigla já foi homologada, mas ele fará o convite para o retorno principalmente pelo vice-governador ser um nome forte.

“Vamos sentar com ele para saber qual é o pensamento dele na questão partidária. Ele é um quadro histórico do partido, vai receber o convite para voltar, mas sabemos que nós temos também já em vista a candidatura a presidente da República com o nome do Ciro Gomes. O PDT hoje é um partido bem equilibrado, nós somos do campo popular, mas estamos caminhando bastante com o centro histórico, que é o MDB. O PDT fechou apoio ao Baleia Rossi na Câmara Federal, então eu vou ter uma conversa boa com o Pivetta, fazer o convite para que ele volte ao PDT, mas com essas condições ideológicas e partidárias”, disse Kardec na manhã desta quinta-feira (7).

Pivetta declarou a saída do PDT em 19 de outubro, por meio de uma nota em que afirmou: “Foram 15 anos de importantes batalhas e bons combates, inspirados sempre no meu maior inspirador na vida política, além do meu pai, que foi Leonel Brizola”. Na eleição ao Senado, o PDT apoiou o candidato Euclides Ribeiro (Avante). Na pré-campanha, o nome de Pivetta chegou a ser cotado como uma possível candidatura ao Senado, mas após pedido do governador Mauro Mendes (DEM), ele recuou. 

Segundo Kardec, há vários partidos ‘assediando’ Pivetta, como o Cidadania, sigla do atual prefeito de Lucas do Rio Verde, Miguel Vaz, que foi apoiado pelo vice-governador, e o Republicanos, partido do ex-deputado federal Adilton Sachetti. “Obviamente ele está sendo assediado por muitos partidos, então ele pode... talvez fique maios um tempo sem nenhum partido, mas o PDT caso ele tenha interesse de voltar, [está de] portas abertas”, completou Allan.


OLHAR DIRETO
Postagem Anterior Próxima Postagem